4.21.2017

Não seja enganado, mitos e verdades sobre o Gás Natural Veicular (GNV)



Gás Natural Veicular (GNV) Vale a pena?

Para diminuir os gastos em tempo de crise, muitos motoristas estão optando por converter seu automóvel, não é novidade que o Gás Natural Veicular (GNV) é um combustível mais barato que Gasolina e o Etanol, mas muitos motoristas ainda têm dúvidas em relação ao custo benefício de instalação do equipamento e suas vantagens e desvantagens.

Custo Benefício do GNV

Estudos sobre o GNV apontam que a redução nos gastos de abastecimento compensa o custo de conversão. A economia no gasto pode ser superior a 50% em relação ao Etanol e Gasolina. Outra vantagem está na durabilidade do Óleo, especialistas indicam que a troca pode se estender entre 1 mil e 2 mil quilômetros.

GNV danifica o Motor?

Mito, o GNV não danifica a mecânica do carro e muito menos seu funcionamento, o kit de conversão GNV instalado no seu veículo não vai causar dano algum ao seu motor ou qualquer sistema eletroeletrônico.

É seguro usar o GNV?

Absolutamente seguro, quando for realizada uma instalação de boa qualidade. Os cilindros de armazenamento são muito mais resistentes que os tradicionais tanques de combustível líquido. Em situações de choques ou colisões, são praticamente nulas as chances de danos nesses cilindros. O gás natural é mais leve que o ar e, no caso de um possível vazamento, o gás rapidamente se dispersa, eliminando o risco de explosão. Além disso, o gás natural possui odorante, o que permite a rápida identificação do vazamento. Outro fator que influi na segurança do gás natural é seu ponto de ignição, superior ao da gasolina e do álcool, o que torna sua combustão acidental bem mais difícil.

O GNV rende mais?

Em média, o GNV rende 25% a mais que a gasolina e 78% a mais que o etanol. Um veículo percorre em média 7 km/litro com etanol, 10 km/litro  com gasolina e 12,5 km³ com GNV. O quilômetro rodado de GNV é mais barato. Em média, a gasolina rende 10 km por litro, o etanol 7 km por litro e o GNV rende 12,5 km por m³.

O Gás Natural Veicular (GNV) é um combustível mais limpo ?

Sim. O Gás Natural é uma das alternativas mais viáveis para a solução dos problemas ambientais associados a veículos automotores. A queima do gás natural é muito mais completa que a da gasolina ou diesel. Por isso, os veículos que utilizam o GNV emitem menos poluentes como óxidos nitrosos, dióxido de carbono (CO2) e principalmente monóxido de carbono (CO). O GNV ajuda a baixar os níveis de poluição e conseqüentemente colabora para a melhoria da qualidade de vida das populações dos grandes centros urbanos. No entanto, uma instalação de qualidade e manutenção periódica são fundamentais para garantir a limpeza das emissões. Sem contar que se trata de um combustível que não tem como ser adulterado.

Qual a documentação necessária para o veículo convertido ao Gás Natural Veicular (GNV)?

Após a instalação e inspeção do kit GNV, o usuário recebe o Certificado de Segurança Veicular - CVS. Com este certificado, o proprietário tem o prazo de 30 dias (estipulado pelo DETRAN) para regularizar a documentação do veículo, que passa a ser considerado bi-combustível ou tri-combustível (no caso de carros flex). Após a instalação do kit GNV, veículos com a documentação regularizada passam a ter alíquota de IPVA reduzida (25% de desconto ou alíquota final de 3%, para o caso de veículos a gasolina no Estado de São Paulo). Os veículos que não tiverem a documentação regularizada estarão sujeitos a multas e apreensão pelo DETRAN. A Secretaria da Fazenda deve ser consultada para confirmar a alíquota aplicável ao seu veículo. Desde 1º de outubro de 2003, todos os veículos movidos a GNV precisam apresentar o selo do INMETRO. A obrigatoriedade tem como objetivo regularizar e controlar a frota de GNV no Brasil.

Como Funciona o Kit GNV?

O GNV flui pelo veículo desde o cilindro de armazenamento (que na maioria dos veículos encontra-se no porta-malas), por uma tubulação de aço inox, até o suporte do motor. Neste, há um regulador que reduz a alta pressão de armazenamento para a pressão atmosférica. Um misturador combina o gás com ar e essa mistura flui através do carburador/injeção eletrônica até o motor. O seletor instalado no painel do veículo permite a troca entre combustíveis. Os kits geralmente dispõem de instrumentação eletrônica de variação de avanço e mecanismos auxiliares a fim de adequar o funcionamento e o rendimento do veículo tanto na utilização do GNV quanto no uso do combustível original.

Como instalar o kit GNV?

Para utilização do gás natural veicular é necessário que você instale o kit GNV em uma oficina homologada pelo INMETRO. Somente empresas credenciadas fornecem o "Certificado de Homologação de Montagem" do kit. Este documento atesta que todas as normas técnicas estabelecidas pela ABNT foram cumpridas, permitindo que o veículo seja legalizado junto ao departamento de trânsito local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar!

Top Five - Postagens + populares